Mal se abre o jogo e temos logo uma janela com um agradecimento do criador do jogo e uma lista bastante grande com o que de futuro nos será entregue como upgrade a este novo brinquedo. Esta decisão de entrada deixa-nos com um sabor agridoce na boca, primeiro pensamos que o jogo tem muito pouca coisa mas logo a seguir pensamos que o criador do jogo sabe muito bem para onde quer levar o jogo e para onde nos quer levar como jogadores.

No Main Menu optamos pela opção mais agradável em qualquer jogo “Start New Game” e escolhemos “1 Player” e temos o primeiro choque! Vinte personagens?! Mas por onde raio vou começar? Fazemos o que qualquer menino bem comportado faz, ler todas as tool-tips de todas as personagens e percebemos que entrámos num jogo com 20 estereótipos da sociedade norte-americana: desde um mendigo em que a descrição nos informa que o objetivo do mesmo é espancar qualquer pessoa por poucos Dólares, duas personagens de gangues rivais em que tanto um como o outro confessam terem visto um dos seus pais ter sido morto pelo respectivos rivais, mas o jogo revela-nos que afinal era apenas Cosplay e estavam apenas a desempenhar o papel, um Polícia que assegura o cumprimento da lei ou até um Banqueiro viciado em cocaína em que uma das suas Traits é ter de manter-se sempre sobre o efeito de drogas ou começa a sofrer de efeitos da ressaca.

maxresdefault
Bem mas no meio de tanta opção, tantos traços de personagem e tanta personagem, a indecisão é imensa, a melhor opção é escolher uma personagem qualquer e atirarmo-nos para o mundo de Streets of Rogue. Um jogo com um design simplista, pixelizado mas com um bom uso de cores. As instruções das teclas surgem logo no início, a par de um conjunto de missões, sendo que o mapa é gerado automaticamente (o que o leva a nunca ser igual), apenas podendo ser ligeiramente semelhante a uma sessão de jogo anterior (algo que NUNCA me aconteceu nas mais de 50 tentativas suicidas neste mundo estereotipado). Com alguma surpresa, a IA dos NPCs apesar de simples e muito linear está surpreendente melhor que alguns AAA que andam pelo mercado.

Tal como a imensidão de personagens, o jogo pode ser jogado de diferentes maneiras igual ao número de personagens, desde executarmos todas as missões em modo invisível, a fazermos alguns hacks aos sistemas de defesas, envenenar os inimigos pela conduta de ar com um maço de cigarros ou até entrar a partir e matar tudo e todos. Podemos ainda jogar apenas com a nossa personagem de forma solitária ou recrutar ajudantes alguns que se juntam à nossa causa porque estereotipadamente são umas ovelhas que seguem um ramo de relva verdinha ou então um ramo de notas de 1 dólar. A lista de itens é outra coisa imensa e que nos dá ainda mais horas de diversão.

w08nyl

Nas primeiras vezes que tentamos perceber este mundo morremos de forma estúpida e quase sem entender o porquê, conforme vamos avançando vamos compreendendo tanto os NPCs como a AI, as nossas características e os vários personagens à escolha e as várias formas de jogar com os mesmos, começamos a divertir-nos e a conseguir avançar nos níveis. O jogo proporciona horas de divertimento e até mesmo o desafio de puzzles simples e lineares mas mesmo assim engraçadíssimos de resolver, polvilhados de uma dose de pixeis vermelhos e destruição capazes de espantar qualquer um, pois uma facada num inimigo é tão poderosa que pode destruir duas paredes e mais uma mão cheia de objetos ao mesmo tempo.

yd9ymq

MAS MESMO ASSIM com tanta coisa disponível não conseguimos ainda avançar muito nos níveis do jogo.

Quando conseguimos de facto começar a criar alguma mestria em algumas personagens com as quais mais nos identificamos, começamos a avançar, ter mais cuidado, pensar mais sobre as nossas ações e é que chegamos AO FIM! FIM? Espera aí fim do que? Do jogo? Mas o jogo é assim tão curto?! Mas espera no texto de fim de jogo diz uma palavra “Alpha”… Pois é no meio de tanta diversão tínhamos conseguido esquecer que AFINAL O JOGO QUE ESTAMOS A JOGAR é uma VERSÃO ALPHA!!!

Streets of Rogue (podem descarregar o jogo aqui) é um jogo curto mas brilhante, que proporciona várias horas de divertimento com infinitas possibilidades de gameplay pois tanto pela sua diversidade de conteúdo, como também pela sua criação aleatória de mapas. E que ao nos lembrarmos do primeiro ecrã que vimos com as futuras Features, pensamos que de facto o criador tem razão quando nos inclui nessa lista a seguinte frase:

“UMA EXPERIÊNCIA DE JOGO MONUMENTAL?”

A nossa resposta é “Esta Galinha mal pode esperar Matt!”.