Caçada Semanal #100

Nesta que é uma caçada semanal comemorativa, a centenária edição da nossa procura militante por indies, vamos falar das últimas incursões a chegarem à Wii U.

Mal-amada e criticada por muitos, para além de um insucesso comercial, a realidade é que já diversas vezes falámos da qualidade do catálogo da consola, especialmente em termos de exclusivos.

Mas uma pequena pesquisa na eShop mostrava-nos que existiam muitos e bons jogos, muitos deles bastante baratos a aparecerem debaixo do radar na loja digital da Nintendo.

E neste que é provavelmente a última caçada dedicada a desenvolvimentos independentes na consola doméstica da Nintendo que não está morta mas está em plenos cuidados paliativos.

The Girl and the Robot

Depois de uma campanha de Kickstarter de sucesso (tendo em conta que duplicaram o montante pedido), The Girl and the Robot do estúdio Flying Carpet Games é um pequeno jogo de puzzles na terceira pessoa que já foi antes lançado no PC mas chegou agora a PS4 e Wii U.

Numa fase em que as propostas indie para a Wii U giram bastante em torno dos mesmos motivos e ideias, The Girl and the Robot traz-nos uma experiência narrativa e a dualidade entre os dois personagens: a menina e a sua fragilidade, mas também a sua pequena estatura que lhe permite alcançar alguns locais mais inacessíveis, e o robot que consegue combater apesar de se mover muito lentamente.

É impossível não fazer os devidos paralelismos conceptuais e mecânicos com os jgoos da Team ICO, e aqui obviamente que The Girl and the Robot. Mas com a falta de jogos do aclamado estúdio japonês na anterior consola da Nintendo, este pode ser um curto mas simpático sucedâneo.

WinKings

Um exemplo de algumas das tentativas que encheram a loja digital da Wii U no seu curto tempo de vida é WinKings, que tentou explorar as capacidades únicas da consola e os seus selling points de voltar a trazer diversos jogadores em torno do dispositivo.

É claro que vendo agora a posteriori do final de vida da consola, sabemos que poucas chances foram dadas para melhor viver o que a Wii U poderia ter trazido de diferente, mas acredito que algumas dessas ideias possam ser transpostas para a Switch.

WinKings (que também saiu para PC) é um arena brawler (como o Steam tem “às resmas” e que poderia ter sido uma das mais divertidas propostas a baixo preço para um jogo multi-jogador divertido e simples para a Wii U.

Com a temática viking e banda-sonora devidamente a acompanhar, WinKings com o seu elenco distinto um dos outros é decerto a última proposta do género a chegar à Wii U.

Y.A.S.G.

Outro género que a Wii U viu chegar vezes sem conta à sua eShop foram os shooters, especialmente os retro schmups cooperativos ou competitivos.

Y.A.S.G. é mais uma dessas propostas mas a um preço muito curto, e por quase 2 euros podem dar uso à portabilidade da consola para irem para o sofá destruir naves inimigas como se não existisse amanhã.

Com pouco que o distinga que não seja o preço, Y.A.S.G. será apenas a resposta para quem gosta de dar tiros no espaço sem ter que pensar em muito mais.