Caçada Semanal #128

Há uma série de caçadas que ficaram entaladas neste final de ano e que vão agora ser disparadas sem apelo nem agrado nos últimos dias de 2017. Esta vai ser a última sobre VR deste ano, mas não a única de sempre, porque pela quantidade de lançamentos que os jogos VR têm no Steam (e não só) de certeza que ainda se seguirão muitas caçadas semanais em 2018 que tratem apenas de indies dedicados à Realidade Virtual.

E neste caso pertencem todos a hOSHI (aliás, Heiko Idhe), um developer alemão que sozinho desenvolveu três experiências de VR distintas, e das quais vamos falar nesta caçada.

VRemin (A Virtual Theremin)

Segurem-se nas vossas cadeiras porque vamos dar inicio a um daqueles momentos verdadeiramente fenomenais em que eu vou falar de um pedaço de trivia perfeitamente inútil até a este preciso momento. Alguém desse lado sabe o que é um theremin, ou teremim como acabei de descobrir que se chama em português? É um dos primeiros instrumentos totalmente electrónicos, criado pelo inventor russo Léon Theremin na década de 1920. E porque é que eu sei isto? Porque o Jean Michel Jarre usou-o várias vezes e eu fui investigar que instrumento era e o porquê de soar tão diferente de qualquer coisa que eu já tenha ouvido. E actualmente até sigo a página de Facebook de uma das jovens instrumentistas de theremin mais famosas do mundo, Carolina Eyck.

VRemin (A Virtual Theremin) é a possibilidade mais barata que temos (neste momento custa 0,59€ no Steam) para experimentar o que é tocar um theremin, ainda que eu acredite que contactar com o campo de frequências um a sério deve ter algumas sensações estranhas nas pontas dos dedos. Ainda assim, o sucedâneo mais em conta que podemos encontrar.

VR: Vacate the Room e VR: Move out of the Room

Com o sucesso de experiências reais de Escape Rooms um pouco por todo o lado, com Lisboa a ter uma série de salas de diferentes tonalidades para se visitar, não demoraria muito até que alguém desenvolvesse uma tradução disto para Realidade Virtual.

Mais uma vez, hOSHI, com o seu VR: Vacate the Room (a menos de 3€ no Steam) e VR: Move out of the Room (a 3,99€ na Windows Store) traz-nos uma abordagem curta, mas interessante, com puzzles curiosos que nos dão realmente vontade de pegar (no mundo real) nos objectos que são virtualmente projectados nos óculos de VR.

Duas experiências distintas, curtas e interessantes, e acima de tudo bastante baratas, de alguém (de entre muitos) que anda a tentar transpor os limites da experimentação com VR para além dos limites básicos dos walking simulators e afins.