Era uma vez uma bola

Que saltava em qualquer direcção

Mas não se podia mexer à tola

Pois não era essa a solução.

 

Tinha que seguir uma certa ordem

De quadradinhos no chão

Plantando uma árvore jovem

Onde antes só havia betão.

 

Os níveis são variados

Divididos pelas quatro estações

Mas os obstáculos deviam ser aumentados

Pois só existem quadrados, saltos, bolas e botões.

 

Em cada estação mudam as cores

E existem árvores aos molhos

Mas tenho que admitir que sinto dores

De cada vez que lá ponho os olhos.

Se avançaste e não era por aqui

Podes tentar ir por outro lado

Mas as árvores que plantas atrás de ti

Podem-te deixar bloqueado.

 

Pensa então antes de avançar

Ou espera por um momento de lucidez

Podes ter que recomeçar

E fazer tudo outra vez.

E apesar de não ser bonito

Ou o mais tecnicamente exemplar

Dá p’ra passar um bom tempito

Mas por 5€, há coisas melhores para jogar.

 

Findo o poema e agora que reli

Podia tê-lo escrito numa loisa

Pois tal como Jumper Tree

Ele também não saiu grande coisa