Caça ao Indie

Análise, Caça ao Indie

Um abraço neste último encontro

Last Encounter consegue fazer algo que poucos twin stick shooters fazem: trazer novas ideias para a mesa.

Análise, Caça ao Indie

Ash of Gods: pelos meandros de Banner Saga 2.5

As muitas semelhanças de Ash of Gods: Redemption com Banner Saga são mais um elogio do que uma crítica.

Análise, Caça ao Indie

Juicy Realm: balada de frutas

Juicy Realm é um divertido roguelike twin stick shooter para toda a família com fruta que nos quer matar. E não estamos a falar do Apito Dourado.

Análise

O regresso de Richard Garriott. Será a Ultima vez?

Richard Garriott voltou ao activo com este sucessor espiritual de Ultima. Shroud of the Vatar: Forsaken Virtues valerá a pena com a oferta actual que existe?

Análise, Caça ao Indie

O amor também é um lugar triste

Solo coloca-nos perguntas que muitos de nós nunca nos colocámos, e muitas outras que nunca fizemos à pessoa que amamos.

Análise, Caça ao Indie

Um monstro também chora. E tem hormonas

Para todos os que achavam que era impossível transformar um dating sim num jogo competitivo, Monster Prom prova o contrário.

Análise, Observador, Pais-Galinha

Nintendo Labo é o cartão de visita do conhecimento

O Nintendo Labo chegou há alguns dias às lojas e é o definitivo brinquedo para toda a família e é obrigatório para todos os que têm uma Nintendo Switch e uma família com interesses diversos.

Análise

The Swords of Ditto: tempo de aventura

Publicado pela Devolver Digital, The Swords of Ditto é um jogo de aventura sobre a fragilidade dos heróis tradicionais, que, neste jogo, estão condenados a morrer e a reencarnar.

Análise

Frostpunk: Winter is coming

Em 2012 li The Terror, de Dan Simmons. O livro – sobretudo quando lido com a banda sonora de Sunn O))), que andava a…

Análise, Caça ao Indie

Distortions: o mau género de bizarro

Imaginar algo e chegar até lá são coisas bem diferentes. Com todo o potencial perdido e terrível execução, Distortions é um dos candidatos a pior do ano.