Análise

Forza Horizon 3 e mais além

Foi lançado o Forza Horizon 3, e se calhar, até vale a pena comprar uma XBOX One para jogar isto. Digo eu.

Análise

Gone in November – um mergulho na escuridão

Gone in November coloca-nos na pele de alguém com cancro que sabe que irá morrer dentro de pouco tempo. Assim. Desta forma desencantada.

Análise

Deus Ex: Mankind Divided – Força R3volucionária

Deus Ex: Mankind Divided traz-nos uma sociedade politica e socialmente dividida onde o racismo fala mais alto. Um exemplo da realidade a inspirar a ficção.

Análise

No Man’s Sky – Aprender a dizer adeus

No Man’s Sky é um jogo sobre solidão e sobre aprender a dizer adeus ao que parece nosso, mas não é.

Análise

Attack on Titan: Wings of Freedom

Attack on Titan: Wings of Freedom é sem dúvida a mais fiel adaptação à primeira season do anime. Mas será um bom jogo por isso?

Análise

Master of Orion: Conquer the Stars

Master of Orion, não há resumos, vão ter mesmo que ler o artigo.

Análise

Headlander

Comparar com honestidade Headlander à sua musa, Metroid, poderia ser injusto para este jogo da Double Fine. Mas não é.

Análise

ABZÛ – Debaixo de duas camadas de céu

Do director de arte de Journey chega-nos esta magnífica aventura subaquática chamada ABZÛ. Competente, mas também prova de que mais também pode ser menos.

Análise

Keep talking and nobody explodes. Unless they do. And it’s your fault.

Há aqueles jogos que se compram pelo nome. Keep talking and nobody explodes fez-me inspirar Monty Python e expirar Stanley Parable só pelo nome.…

Análise

Overwatch – it’s never over… just watch it!

Depois de mais de um mês de Overwatch o veredicto é simples: comprem-no!