Artigos de Ricardo Mota

A Hora do Meh

Crowd Smashers – Kameha…meh!

Crowd Smashers é divertido, em pequenas doses, antes de nos contagiar uma vontade de ir jogar uma coisa qualquer, mais completa, mais profunda.

Opinião

Gwent: era uma vez um jogo de cartas

Atenta, a CD Projekt Red decide fazer a vontade a uma grande percentagem dos aficionados de Witcher e lançar Gwent como um standalone.

Caça ao Índio

Geneshift – Gene Theft miAmi

Geneshift é, assim, uma espécie de Hotline Miami mais cerebral (e menos gore) que se apresenta como uma proposta sólida e divertida, apesar de ainda se encontrar em Alpha.

RTP Arena

True Sight – nos bastidores com os campeões

Um pequeno contexto ao mais recente documentário da Valve sobre eSports que abre as portas dos bastidores para duas equipas a disputar uma final milionária.

Caça ao Índio

Forts, como jogo, está forte!

  Lançado a 19 de Abril, Forts traz de volta e mistura conceitos de jogos como Worms ou do velhinho Gorillas, lançado em 1991…

Caça ao Índio

Fat Mask – party farter!

Fat Mask é um puzzle game peculiar. Esqueçam o Tetris. Esqueçam o Candy Crush Saga, o Zhed ou o Bejeweled.

Opinião

Minion Masters – os reis da cocada preta

Minion Masters é uma proposta extremamente completa para os amantes de TCG ou de Tower Defense games.

Opinião

The International 2017 – que comece a revolução!

O The International é apenas o The International. Não é powered by ninguém, nem o branding está para ser discutido.

Opinião

Mass Effect: Andromeda – Prometeram-me sushi, deram-me uma lata de atum

E vou dizê-lo: Mass Effect Andromeda não é um mau jogo. Mas, em 2017 e com o historial que o universo detém, seria de esperar mais.

RTP Arena

Kiev Major – aconteceram eSports!

Para o RTP Arena, fizemos um balanço dos últimos dois dias e de tudo o que se passou neste evento que chegou a perto…