action RPG

Análise, Observador

God of War é o jogo que sempre quisemos

God of War é o jogo que sempre quisemos, mas é sobretudo o jogo que a indústria necessitava

Caça ao Indie

Anoitecer virado para mechas (lê-se mékas)

Jogos com robots gigantes. Há como não ser atraído por eles?

Análise, Observador

Ni No Kuni II: às portas de um mundo mágico

Ni No Kuni II é uma brilhante sequela a um magnífico jogo.

Gomu Gomu no Chicken

Tokyo Xanadu eX+, a Nihon Falcom continua a fazer o que sempre fez bem

Tokyo Xanadu eX+ relembra-nos porque é que a Nihon Falcom é há mais de 30 anos uma das melhores companhias a produzir action e JRPGs no Japão.

Caça ao Indie

Mulaka: um espelho da multiculturalidade

Mulaka mostra-nos a riqueza multicultural da mitologia mexicana e das tribos Tarahumara.

Passatempo

Temos 10 códigos de Immortal: Unchained para oferecer

O primeiro jogo ao estilo de Dark Souls do ano está mesmo aí à porta, e vamos dar a oportunidade a 10 dos nossos leitores de o experimentarem.

Observador, Opinião

Monster Hunter: World. Quando a caça ao monstro é para quase todos

Monster Hunter: World é o mais recente título de uma das séries de maior sucesso da última década. Uma iteração mais acessível, mas ainda sem facilidades.

Opinião

Hand of Fate 2: a mão que embala o destino

Hand of Fate 2 faz-nos regressar a uma história mortal contada através de cartas.

Observador

O admirável mundo de Xenoblade Chronicles 2

No seu ano de lançamento, o catálogo da Nintendo Switch encerra com chave de ouro — com a aventura épica no mundo de Xenoblade Chronicles 2.

Caça ao Indie

Rogue, com letras trocadas, é vermelho em francês

Dois indies, que ou têm vermelho ou têm algo de rogue neles.