Capcom

Análise

Marvel vs. Capcom: alguém pediu um copo de água da torneira?

Marvel vs. Capcom: Infinite é mecanicamente divertido mas está demasiados furos abaixo do patamar onde já esteve.

Opinião

O Monster Hunter que ninguém sabia que precisava

Há um apelo muito grande neste Monster Hunter Stories, que cedo demonstra ser mais do que um mero spinoff.

Opinião

Inafune e a busca pela relevância

MIGHTY GUNVOLT BURST vem provar mais uma vez que outros conseguem fazer algo bom da recente criação de Inafune. Mas ele não.

Opinião

Falas bem… mas não me alegras

Quase imperceptível quando bem feito, o voice acting pode ser o ponto definidor entre um objecto muito bom, e um excelente. Que o diga Resident Evil 7.

Opinião

Resident Evil 7 – Bem-vinda de volta Capcom

Resident Evil 7 reduz-nos a uma mera criança assustada no canto da sala. E isso mostra o regresso em força da Capcom.

Rapaz-Ventoinha

Eu sou o Terror que esvoaça na noite

Darkwing Duck não é apenas uma das melhores séries de animação da Disney: é também um brilhante jogo para NES/Game Boy.

Rapaz-Ventoinha

Ghost Trick: Phantom Detective

Da mente do criador de Phoenix Wright, Ghost Trick: Phantom Detective é uma das grandes jóias-fantasma da Nintendo DS e da Capcom.

Rapaz-Ventoinha

O Genesis segundo Ricardo: Phoenix Wright

O novo jogo Phoenix Wright regressa-nos ao brilhantismo tresloucado que tece as teias dos argumentos e da lógica quase-absurda quase-genial de cada caso.

Post Scriptum

Resident Evil 4 – o Bloodborne de 2005

Hoje quero falar daquele que considero o melhor jogo de Acção/Terror de Sempre: Resident Evil 4.

Opinião

Resident Evil 6… Porquê Capcom, Porquê?

Uma pergunta que me tem sobressaltado desde 5ª Feira (muito recente – eu sei, mas ainda assim perturbante): porquê um Resident Evil 6 Remastered?