metroidvania

Análise

Guacamelee 2: aroma a burrito pelo multiverso, ou uma galinha também lucha

Com muitos indie metroidvanias a chegarem ao mercado reitero o que disse a semana passada: Guacamelee 2 é verdadeiramente obrigatório.

Análise, Caça ao Indie

Aggelos: relembrar os pais dos metroidvanias

Aggelos é muito mais uma homenagem aos primórdios do género do que uma tentativa de o reinventar.

Análise

Yoku’s Island Express o melhor jogo de que ninguém fala

Yoku’s Island Express é uma das ideias mais originais e um dos melhores jogos que jogámos em muito tempo.

Opinião

Daqui até às estrelas

O Homem sempre quis chegar às estrelas. Os indies também.

Caça ao Indie

Quase, quase, quase!

Há jogos indie que nos deixam lá quase, quase, mas depois são como um balde água fria.

Caça ao Indie

A caçada dos tiros

Três indies “de tiros” com um look retro. Só lhes falta dispararem rolhas de cortiça das armas.

Opinião

Greedy Guns: de Lisboa para o Mundo

O primeiro e único jogo português financiado no Kickstarter chegou finalmente às lojas digitais.

Observador, Opinião

Metroid: o regresso de Samus Aran em 2D

Há mais de uma década que os fãs reclamavam por um Metroid em duas dimensões.

Caça ao Indie

Ghost 1.0: se Samus Aran não se levasse demasiado a sério

Ghost 1.0 é um metroidvania cheio de humor com uma espécie de permadeath original à mistura.

Rapaz-Ventoinha

Blaster Master Zero

Blaster Master Zero é o remake de uma das grandes pérolas esquecidas da NES, e que chegou recentemente para a Switch.