principal

Análise

Space Hulk: Deathwing – nas asas de Warhammer 40k

O universo Warhammer 40.000 é rico na criação de histórias, ambientes e experiências envolventes e fascinantes. Será que o jogo faz jus ao historial?

Análise

Thea e o regresso a um jogo gigante

Há jogos que vale a pena voltar a jogar, vezes e vezes sem conta. Thea: The Awakening é um jogo brilhante e ignorado, sobre o qual nunca é demais falar.

Opinião

O melhor da Nintendo Switch não é a inovação. É a família.

Numa fase em que grande parte das dúvidas sobre a Switch se dissipam, fica cada vez mais claro qual é o verdadeiro selling point da consola.

Hens of Pen and Paper

Como é que queres fazer isto?

Pode jogar-se D&D sem role-play? Poder até se pode, mas não seria a mesma coisa.

Rapaz-Ventoinha

Eu sou o Terror que esvoaça na noite

Darkwing Duck não é apenas uma das melhores séries de animação da Disney: é também um brilhante jogo para NES/Game Boy.

Opinião

Steep, o isolamento longínquo da neve

Steep é a derradeira experiência social e escapista na vastidão fria das montanhas nevadas,

Opinião

Experiências de um Pai com o Steam Link

O que é o Steam Link? É uma caixa. Uma caixinha do tamanho de uma cigarreira. Simples, huh? E o que tem essa caixa? Seis buracos. Só isso.

Opinião

O Stress nos Videojogos – Uma Epifania Paradoxal!

Alguns estudos têm-se debruçado sobre a gestão e os efeitos do stress nos videojogos. Qual o seu verdadeiro efeito?

Hens of Pen and Paper

Diz-me como jogas e dir-te-ei quem és

Quando jogamos um RPG, por norma iremos encarnar aquilo que somos ou até mesmo aquilo que gostaríamos de ser.

Rapaz-Ventoinha

Inside the X-Wing

Achei digno que o primeiro Rapaz-Ventoinha do ano fosse dedicado a Star Wars.