O legado de Hero Generations

por Ricardo Santos a 17 DE Agosto, 2015
Tags: , , ,


Todos nós queremos deixar a nossa marca neste mundo, mas não há nada melhor para fazer isso do que transmitir aquilo em que acreditamos e que somos aos nossos filhos ou filhas.

Este é o conceito por de trás do jogo de hoje, Hero Generations, mas antes de vos falar deste jogo quero vos falar de clickers.

Bolacha

Deixem-me só clicar repetidamente nestas bolachas…

Olá o meu nome é Ricardo Santos e eu sou viciado em clickers.

Olá Ricardo.

Tudo começou com o Cockie Clicker este Verão. No inicio era um pequeno jogo onde passava 5 minutos de hora em hora, ou algo nessa onda. Um update aqui, umas unidades ali e ia para outro separador do meu browser fazer o que tinha a fazer.

Rapidamente tornou-se em mais do que isso. Ia ao jogo mais frequentemente e passava mais tempo lá, esperava que o número de bolachas aumentasse e até clicava, eu sei, impensável. Até que, um dia, não tinha nada para fazer e o ciclo invertia-se. Passava menos tempo na página, até que deixei de jogar. E voltei a começar outro. E o ciclo recomeçou. Neste momento estou quase sem nada para fazer no jogo AdVenture Capitalist! e provavelmente num futuro próximo irei procurar a minha próxima vitima neste género de jogos.

Mas este ritmo é cansativo e não sei quanto tempo mais é que vai durar.

E esta foi exactamente a minha reacção ao jogo Hero Generations.

Hero Generations 1

Esta é a meu filho Alsan na sua viagem ao deserto

Este jogo é um roguelike, com os níveis gerados de forma aleatória em cada playthrough fazendo com que seja muito mais simples jogar e jogar vezes sem conta. Conta também com elementos de estratégia, que vamos mergulhar mais tarde, e de RPGs.

Como o meu texto inicial indica, uma das mecânicas centrais do jogo é a procriação onde o nosso personagem tem descendência para continuar o nosso trabalho. Antes de procriarmos o nosso objectivo é conseguir ou dinheiro, ou fama ou força. Ou qualquer combinação das três.

O dinheiro faz com consigamos comprar items de forma a tornarmo-nos mais poderosos ou investir em cidades para as gerações futuras. As cidades são um elemento fulcral na parte de estratégia do jogo. As cidades podem estar ligadas a 4 outros edifícios que podem beneficiar as próximas gerações e a própria cidade. Vocês podem escolher entre os 6 edifícios básicos que se baseiam em: campos verdes, que vos dão dinheiro das colheitas, as casas militares, que vos dão força para atacar, o observatório, que vos ajuda a mapear a área, o museu, que vos dá ainda mais fama, o distrito do amor, que funciona um pouco como o  love shack atraindo pessoas para procriar, e o templo que vos dá tempo de vida.

Dependendo dos edifícios que têm à volta da cidade a vossa cidade evolui, dando-vos mais dinheiro ou items. Por exemplo, se tiverem 3 casas militares à volta de uma cidade esta transforma-se num forte. O forte não só dá bónus às casas militares como em vez de dinheiro produz espadas de madeira, que quando equipadas vos dá uma maior probabilidade de acertar.

Hero Generations 2

Esta cidade para ter a força de um boi, esta para ser rico como o Bill Gates…

E todos estes edifícios têm possibilidade de progredir e dar novos bónus, ou simplesmente bónus melhores. E tal qual os edifícios, vocês também evoluem.

Vocês podem evoluir graças aos vossos items que são passados de geração em geração ou com os vossos atributos. Ao envelhecer vocês vão aumentar a vossa força, até que se tornam velhotes e a partir daí é sempre a descer. Mas não têm de esperar para melhorarem o vosso personagem podem apanhar os bónus dos edifícios. Com esta evolução vocês conseguirão destruir os vários inimigos e ganhar fama neste pequeno mundo. E como é evidente, quanto mais fama melhor.

Mais fama significa que conseguem copular com pessoas mais interessantes e com melhores atributos, o que é óptimo para os vossos descendentes.

Com todo isto de lado, vamos finalmente ao que toda a gente está à espera, a copulação. Este é um momento mágico entre o vosso personagem e o companheiro ou companheira onde têm a possibilidade de virar cartas. Yup, é só isso, nada de visões calientes. Mas estas cartas vão ser os atributos do vosso filho, aka a vossa nova personagem, e quanto melhor virarem melhor será o vosso filho. Por isso que tenham boa sorte.

Falando em boa sorte, o combate é o lançar de um dado, ou mais se tiverem armas, contudo vocês podem alterar o lado dos dados.

Quando iniciam a vossa aventura têm no máximo um dado de 3 lados, com os valores 0,1 e 2, mas com o tempo e com os bónus na vossa quarta geração talvez já tenham um dado com 101 lados com números de 0 a 100 e outros dois dados de 11 lados, dados pelas armas. Por isso apanhem bónus quando puderem e items também. Mas uma parte má é o facto de estarem limitados a 2 objectos simultaneamente, o que é perceptível, mas mesmo assim parece pouco e se calhar deveria de ser por slots à la Dungeons & Dragons.

Hero Generations 3

18 máximo? Noob…

O jogo não tem muito mais por onde explorar. Existem vários quests ao longo do caminho, mas o vosso objectivo principal é derrotar o grande mal que aparece no jogo num período aleatório. Mas não se preocupem que os vossos pais avisam-vos quando estiver para acontecer.

Mas mantém-se uma questão. Porquê que eu estive a falar sobre clickers durante tanto tempo?

Bem este jogo para mim tem muitas das qualidades e defeitos dos clickers que joguei. É extremamente repetitivo sendo que há quase um processo a ser feito no início de cada geração. E apesar de ter sido um jogo divertido e interessante ao inicio, passado as 4 horas simplesmente começou a ser mais do mesmo. Depois das 6 era simplesmente um grind. Tal como os clickers se tornaram para mim.

Mas isso não tira qualidade ao jogo, era exactamente o que eu estava à espera porque nem todos os jogos têm de ser experiências de mais de 10 horas, às vezes é bom jogar um jogo pequeno que começa e acaba e sentimo-nos felizes no final.

Hero Generations 4

Porquê que ela escolheu aquele com o bigodinho? Não viu a minha barba?

O melhor: Um simples roguelike, elementos de RPG e estratégia, estilo interessante, progressão simples, várias horas de jogabilidade.

O pior: Repetitivo, poucos slots para items.

Com isto tudo dito Hero Generations é um jogo muito interessante que eu sem dúvida recomendaria. Tem uma progressão simples no sentido em que vocês percebem o que é suposto fazer mas demora tempo suficiente para fazer com que saiba bem quando finalmente conseguem apanhar a cenoura que estava a pairar à vossa frente. Mas tenham em conta que este jogo pode não ser um que dure horas e horas sem fim, mas aquelas que durarem serão muito bem passadas. Ah e não joguem clickers, vão acabar por perder muitas horas da vossa vida nisso.

Hero Generations está disponível para PC e Ouya.

Ricardo Santos
Sobre o autor: Ricardo Santos

Nada mais do que um jovem que gosta de jogos. Principalmente dos pequenos indies e dos grandes Pen and Paper RPG.

Comentar: