Há uns anos valentes, talvez uma década, os chamados Police Procedural ou em bom Português, as séries policiais estavam na moda. Muito devido ao sucesso estonteante de C.S.I., o policial americano tomou um caminho que na altura era interessante por ser fresco e pouco explorado mas como tudo na TV que é sugado até à última célula do seu tutano ficou cansativo. Retirando um pouco o foco do drama pessoal como nas séries que me habituei a ver na infância por exemplo Hill Street Blues que passava cá com o nome de A Balada de Hill Street*, as séries do novo milénio eram centradas na investigação. Como é óbvio o exagero final retirou bastante interesse e aquelas especificações de chaves de fendas, sapatos e pneus com características únicas esgotou a paciência de alguns fãs muito rapidamente.

Mesmo assim uma das mais interessantes dessa altura era a série Cold Cases na qual os protagonistas reabriam e investigavam casos que haviam sido arquivados devido a novas provas ou testemunhos. Pelo meu gosto original pela temática, tive que esfregar as mãos de contentamento antes de as meter na 3DS e em Chase: Cold Case Investigations.

chase-cold-case-1

Não é nada fácil fazer uma análise a este jogo porque é muito fácil cair no spoiler, que neste caso é algo que estraga completamente a experiencia. Tentem explicar o Sexto Sentido ou os Suspeitos do Costume a quem nunca os viu sem revelar pontos-chave. Quem diz estes diz outro filme ou livro com um plot twist ou uma revelação final que iriam dar cabo da apreciação de quem observa ou lê. Devido a isso posso apenas dizer que Chase: Cold Case Investigations é uma visual novel adulta onde dois detectives investigam um acidente num hospital que foi arquivado anos antes após receberem uma chamada anónima dizendo que foi para encobrir um homicídio.

Este jogo desenvolvido pela Arc System Works pela equipa que trabalhava na agora extinta Cing, é em tudo no estilo e qualidade que fomos habituados no fantástico Hotel Dusk: Room 215 e a sua sequela que eu considero um pouco inferior Last Mirror: The Secret of Cape West. Apenas diferente no facto de todo o jogo se passar na mesma sala entrevistando testemunhas e suspeitos ou procurando arquivos, todo o cuidado artístico no visual e no diálogo, na música e no ritmo são absolutamente equilibrados.

chase-cold-case-2

Este Chase: Cold Case Investigations peca em duas coisas, a primeira é que rapidamente fiz a leitura do caso e antes de chegar a meio já tinha ideia da meta para onde caminhava, achando o enredo fácil de deslindar, mas mesmo assim a maneira como o fui guiado até ao final foi sempre com gosto e nunca quis deixar de jogar por isso. Infelizmente é um jogo curto, sem falhas ou repetições consegui acabar em 2 horas. Quando estava à espera que fosse aberto um novo caso para investigar, o jogo acabou e eu apercebi-me que aqueles momentos finais eram um cliffhanger para um novo jogo a ser lançado no futuro e não uma introdução para outro caso como acontece nos jogos Phoenix Wright por exemplo.

Apesar de curto, e pelo preço de €6.99 é uma óptima amostra do que o pessoal da ex-Cing fazem melhor e totalmente aconselhável comprar nem que seja só para matar saudades daquelas duas obras fantásticas da NDS e sonhar com algo mais que possa vir no futuro.

chase-cold-case-3

*Nos anos 80 as traduções não era da melhor categoria, então quem pegou nisto não pensou no significado de Blues como sendo o nome que se dá aos policias de New York devido à sua farda azul, ou então até sabia mas achou que traduzir a série para Os Azuis de Hill Street, não era a melhor ideia, portanto como a introdução da série tinha uma música com saxofone, saxofone… blues… balada blues… foi um saltinho.