A celebrar o segundo ano do divórcio com Matosinhos (e o segundo do casamento com Oeiras de Isaltino), a Comic Con regressou ontem, abrindo caminho à rentree dos eventos geeks (com gaming à mistura), num ano que vai ter o dobro do volume de eventos de videojogos do que o habitual.

Com o cartaz preenchido por destaques de Banda-Desenhada (com um lugar especial para o lançamento do novo álbum do Luís Louro) e uns quantos convidados do cinema e TV (a grande maioria com um relevo secundário, onde talvez a cabeça de cartaz seja mesmo a Millie Bobby Brown), uma das grandes novidades deste ano é a área de gaming ter aumentado o número de títulos inéditos para o público que estarão presentes.

Da parte da Nintendo está um dos estandartes deste ano (que eu, do alto do meu Síndrome de Estocolmo com Pokémon, tanto tenho criticado) Pokémon Sword & Shield, para além de Mario and Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 e DAEMON X MACHINA.

A Sony PlayStation vai estar presente com algumas novidades, a começar com o remake de MediEvil, a experiência exclusiva de PSVR Marvel’s Iron Man VR e o aguardado Concrete Genie.

Para os fãs de videojogos estas são algumas das razões para irem até ao Passeio Marítimo de Algés a mais uma edição da Comic Con.