Durante anos “Qual será melhor PES ou FIFA?” foi uma pergunta que assolou as mentes colectivas da humanidade fora dos Estados Unidos da América, porque eles não querem saber de “soccer”. Hoje, essa pergunta já não se põe, outras como “Estamos sozinhos no universo?”, “Quem disparou contra J.R.?”, “Porque é que atendemos sempre um telefone de brincar se uma criança nos der um?”, “Porque é que eu tenho esta comichão ardente na sola do pé?” e “Será que é este ano que vamos simplesmente fazer copy-paste de um artigo de uma iteração antiga de um destes jogos de futebol mudando o número de X para 20 e esperar que ninguém repare?” ainda persistem. Este ano, coube-me a tarefa de analisar eFootball PES 2020, e queria fazê-lo com o mínimo de comparações possíveis e no máximo de valor e falhas individuais mas comparações e referências serão sempre necessárias, por isso temos que olhar para eFootball PES 2020 como uma parte do cosmos de jogos de simulação do chamado desporto rei.

Esta semana recebi 3 jogos para analisar, eFootball PES 2020 era o que eu esperava gostar menos e passar menos tempo mas para minha surpresa a ordem inverteu-se e tenho jogado muito mais PES. Já não tocava em PES desde que o analisei há uns anos e para mim continua quase igual. Não há grandes alterações na jogabilidade, talvez uns melhoramentos gráficos mas nada que me faça dizer que é notável. Não é como se neste gap temporal tivéssemos passado da imagem de PES 6 para a de PES 2020. O que é diferente aqui dos outros PES? Nada. Talvez tenha menos coisas que outros jogos que vão ser lançados no mercado mas é apenas mais um PES, que não é mau.

Não há muito a dizer sobre este jogo, é um jogo de futebol com um foco no Multiplayer e em particular no potencial de esports. Tendo jogado há uns anos o modelo online altamente lucrativo do FIFA digo que gosto mais do sistema MyClub do que a concorrência em especial o facto de os jogadores serem comprados por acesso a olheiros ou agentes e não por pacotes de cartas que são uma má surpresa, há mais controlo na “sorte” de ter um bom jogador aqui. Fiz alguns jogos mas os tempos de espera de matchmaking têm sido atrozes, a versão usada para teste foi na XBox One o que implicava que não havia muitos adversários disponíveis quando tive tempo, mas não tive problemas depois de entrar no jogo, tudo correu suavemente como um dente de leão a voar no vento (foi o meu momento Eric Cantona). O novo modo de jogo Matchday também parece interessante apesar de não ter sido testado ainda. De acordo com a Konami vão ser anunciados jogos semanais, baseados em clássicos históricos e nós jogadores escolhemos um lado e os nossos pontos vão sendo acrescentados a um pool comum. Os melhores jogadores de cada semana enfrentar-se-ão em jogos transmitidos online pela Konami. Como o jogo só saiu há dois dias, vamos ver… O ponto principal é que a Konami está a investir tudo no mercado online, está a tentar criar uma alternativa futebolistica no campo dos esports e até ver, tem potencial para, pelo menos, morder os calcanhares ao EA.

Apesar de eFootball PES 2020 ser focado no multiplayer online eu gosto dele a solo. Jogos de futebol são daqueles que adoro para me distrair, podemos enfrentá-lo numa perspectiva competitiva, mas também é daqueles que podemos pegar, jogar uns desafios e depois largar e eFootball PES 2020 é perfeito para isso, sendo muito mais arcade-y que FIFA é consideravelmente mais “simpático” com iniciados ou jogadores mais casuais, não querendo isto dizer que não tem a sua taxa de progressão e dificuldade, simplesmente é mais… simples. Onde ele brilha, para mim é nos modos de jogador singular, porque me fazem lembrar os jogos antigos. Eu não referi PES 6 por acaso, ainda hoje é o meu jogo de bola favorito e este faz-me muito lembrar esses tempos.

O modo Become a Legend, está bastante coeso nesta iteração, sem grandes alterações ao que as versões anteriores nos davam, onde encontramos mais diferenças é na Master League que agora é o modo carreira. Escolhemos um treinador, um clube e vamos a caminho da glória, no meu caso com o Lothar Matthäus a comandar o SC Braga. A Liga Nos está completa assim como muitas outras, as ligas de Espanha e Inglaterra continuam com os seus encantadores clubes falsos, tirando alguns clubes que venderam os seus direitos individualmente à Konami como Bayern Munich, Barcelona, Liverpool, Arsenal e Juventus.

Este também é o segundo ano em que a franquia não conta com a Champions League, coisa que não faz a mínima diferença porque não era por ter a Champions League que os jogadores compravam PES em vez de FIFA. FIFA não vendeu mais cópias nos últimos anos porque tem mais ligas oficiais. Quem quer saber se tem a liga Chinesa, ou a terceira divisão do Uzbequistão. Os jogadores vão sempre para as mesmas, Inglaterra, Espanha, Itália. Talvez Alemanha, Portugal ou França se forem dessas nacionalidades. Tudo o resto são coberturas no bolo que apesar de o embelezarem se tornam irrelevantes, o que interessa realmente num jogo de futebol é o que se passa dentro das 4 linhas e não o que se passa fora. Algo que faz muita confusão ao público português já que todos os dias há vários programas que comentam a actualidade do futebol e os seus meandros em Portugal, enquanto no resto do mundo há os jogos e quando acabam os 90 minutos toda a gente vai para casa até à semana seguinte. Há vida além das polémicas inventadas do futebol.

Se eFootball PES 2020 é/será melhor que FIFA 20 no campo é debatível, primeiro porque FIFA ainda não está no mercado e depois também será uma questão de gosto pessoal. Eu sou fã do estilo mais arcade de PES, aliado ao seu ritmo mais lento, mais tactico. Parece contraditório mas há ali um equilíbrio interessante de leveza e profundidade táctica que me agradam particularmente. Talvez seja o facto de eu não sofrer de síndrome de Estocolmo da EA e não esteja condicionado a dizer que FIFA é o melhor, porque simplesmente não o acho melhor. Acho-os pares, iguais, com boas qualidades nos seus campos específicos. Um pouco como comparar Messi a Ronaldo sem influências patrióticas. Uma questão de gosto.

A questão final é vale a pena comprar eFootball PES 2020?

A minha resposta é sim, vale. Se também responderem sim a mais de 3 destes pontos.:

  • São fãs acérrimos da franquia PES
  • Não se importam muito com licenças oficiais
  • São fãs dos Merseyside Blues desde pequeninos
  • Preferem um estilo de jogo mais arcade
  • Têm uns €50 a queimar o bolso e não sabem onde os gastar
  • O último PES que jogaram tem 3 anos
  • Não têm o EA Access (aí era só parvo porque tem o FIFA incluído)