Falando em bizarrias: então Portugal, foi preciso chegarmos a Fevereiro de 2020 para perceberem que o grande cantor, artista, indivíduo que é o Jorge Martinez existe? Não o conheceram no segmento TUMBA! dos Gato Fedorento, dedicado ao Muita Lôco, ainda ele se intitulava Jorge Rocha (acompanhado das Lipstick). Tenho de dar a mão à palmatória: o Jorge tem os melhores cartazes feitos em Word que eu já vi. Palavra de designer!

Depois de um Janeiro de nervos em franja, com o mundo a tremer ora pela ameaça de guerra, ora pela pandemia do coronavírus (que infelizmente ainda não passou), Fevereiro está, pelo menos em jogos que nos têm chegado às mãos, a deixar-nos anestesiados do que se passa fora de casa com um conjunto de jogos altamente bizarros. 

DEEEER Simulator: Your Average Everyday Deer Game é apenas o primeiro de uma série de três jogos estranhos que vamos cobrir nos próximos dias. E diria que dentro da loucura surreal deste simulador de veados, é possivelmente o menos estranho dos três.

Para vos situar no que raio é este DEEEER Simulator: Your Average Everyday Deer Game: imaginem que estão a jogar um Postal com animais antropomorfizados, e com cenários, objectos e personagens low-poly. O objectivo é simples: espalhar o máximo de caos e devastação possível sobrevivendo às unidades progressivamente mais poderosas que a polícia envia para nos destruir.  

Tudo isto na pele de um veado que controlamos num sandbox onde podemos andar a dar coices a edifícios e a pessoas, destruindo-os com o poder dos nossos cascos. Ou esticar o nosso pescoço como o Reed Richards e dar marradas.

Mas a estranheza de DEEEER Simulator: Your Average Everyday Deer Game não fica por aqui, não senhor. Há upgrades para apanhar quando derrotamos a polícia, que nos transformam em máquinas cervídeas de morte e destruição. 

O primeiro que apanhamos é um capacete-granada (que fica mesmo fashion a fazer pandã com com as nossas hastes) e que nos transforma em lança-granadeiros de quatro patas. Este é um powerup excelente para destruir prédios, veículos e outras construções. Um powerup de metralhadoras coloca duas destas armas no nosso dorso transformando-nos num tanque peludo de guerra. Ou andar a galope de outros animais de quatro patas porque sim.

É claro que, como bom sandbox que é, podemos simplesmente andar calmamente pela cidade a conviver com outros animais, mas vamos falar abertamente: ninguém joga GTA apenas para andar a passear pelas ruas a viver uma segunda vida digital. DEEEER Simulator é GTA com animais, com conteúdo ainda muito limitado nesta fase de Early Access, e onde o caos e a destruição, infelizmente, se esgotam rapidamente.  

O que o estúdio NASPAPA Games pela mão da editora nipónica Playism nos trazem é um jogo com potencial para receber a herança bizarra da coroa envergada por Goat Simulator. Vejamos o que os updates dos próximos meses vão trazer a um jogo que contrariamente às expectativas dos fãs de A Song of Ice and Fire, não é uma representação da vida de Robert Baratheon.