Hoje é dia de S. Valentim, e que coisa melhor para celebrar o amor entre casais do que associar isso a um padre romano que foi decapitado e enterrado separado da sua cabeça. Ah… o Amor…

Então, porque não aproveitar este dia para listar e comentar alguns dos melhores casais dos videojogos como:

Mario e Peach

Diria que são perfeitos para começar mas não são o casal de videojogos por excelência. Mario e Peach têm uma longa história que já dura há mais de 30 só que tem vários problemas sendo o primeiro que o Mario anda sempre atrás dela e ela está noutro castelo. Acho que isto é propositado, tipo aquela miúda que nunca falava connosco porque estava a lavar o cabelo ou tinha coisas para fazer. Toda esta coisa de não estar no castelo quando lá chegamos é o início de ghosting, ou o fade-away. Quando já não estamos interessados em alguém e suavemente vamos desaparecendo da sua vida deixando de responder mensagens e outras coisas semelhantes.

O segundo problema é também derivado da Peach e dos seus ciúmes de Pauline. O primeiro amor de Mario. Peach não quer nada com ele mas vai-lhe dando corda porque também não quer que vá para os braços da outra. Típico de princesa…

Zelda e Link

O “will they, won’t they” dos videojogos. Tal como em Moonlighting ou Who’s the Boss temos um daqueles casos em que a tensão é quase palpável mas nunca vimos uma consumação do facto. Talvez seja melhor assim porque quando aconteceu nas séries acabou por estragar. Há nitidamente uma paixão entre os dois mas não sei se há amor. Sei que é uma opinião pouco popular mas pronto, é só isso, uma opinião. Na verdade são conhecidos como um dos grandes casais dos jogos sem nunca termos tido provas de isso acontecer. Têm a reputação, mas não sabemos se têm o proveito. E já que estamos a falar em proveito:

Geralt and Yennefer

Ok, é um bocado batota mas são mais conhecidos dos jogos do que dos livros. E a sua reputação precede-os especialmente no que envolve um unicórnio. A história deles é conturbada porque Geralt tem a reputação de meter o pincel em tudo o que pode. Até num mémé. Geralt e Yennefer são um óptimo exemplo de resiliência de uma relação e que uma criança pode complicar as coisas mas acaba por ser bem mais recompensador no final.

Cloud e Aerith e Tifa

Talvez sejam o caso original de poliamor nos videojogos. É certo que *Spoiler alert* a Aerith é assassinada por Sephirot mas se não fosse era mais que nítido que existiria ali uma relação a 3 em perfeita harmonia.

George Stobbart e Nicole “Nico” Collard

Os protagonistas de Broken Sword são outra prova que adversidades e um palhaço em Paris podem ser o ponto de partida para uma bela e conturbada história de amor. Quantos de nós não se apaixonaram por uma repórter freelancer em França depois de um mimo ter feito um pequeno café explodir? Eu já. Em 3 ocasiões diferentes. Tenho a certeza que vocês também.

Pac-Man e a sua Senhora

Mrs. e Mr. Pac-Man, dos Pac-Man de Santiago da Murrenhanha, província de Hokkaido no Japão. O casal original dos videojogos, sem confusões. Sem divórcios ou casos amorosos. A prova que o amor verdadeiro existe e o caminho para o amor é através do estômago, porque a beleza, o interesse sexual, tudo isso desvanece. Fome? Fome é eterna.

Estes são só alguns, quais são os casais mais lendários dos videojogos?