É curioso como a obra máxima de Miguel de Cervantes continua a permitir muitas inspirações e reinterpretações em meios distintos. Seja o recente filme de Terry Gilliam, seja QUIJOTE: Quest for Glory, lançado em Early Access no Steam e desenvolvido pelo estúdio catalão Cubus Games.

QUIJOTE: Quest for Glory é um jogo de tabuleiro pensado enquanto videojogo, onde a narração das aventuras do afamado cavaleiro são levadas a cabo por uma voz feminina e masculina. 

Tudo nesta homenagem a D. Quixote de La Mancha é feito com cartas. O próprio movimento nos pequenos tabuleiros é conduzido com a apresentação de cartas que indicam quantos passos na quadrícula os personagens podem mover-se. O combate, sem surpresas, é feito da mesma forma. 

A transição entre o espaço tridimensional do tabuleiro – a representar cenários de momentos específicos do livro – contrasta com os combates e a narrativa, onde o formato de ilustração próprio de uma visual novel assume preponderância. 

Sendo que o combate se inicia – como em grande parte dos tactical strategy games – quando as figuras terminam num espaço adjacente umas às outras, seria interessante ter um tutorial sobre o funcionamento das cartas e das próprias lutas.

Ainda que os símbolos sejam simples, uma espécie de estrela que significa ataque, um coração para cura e um escudo que significa defesa, mas há uma série de interacções e diferenças de cor nos símbolos que pesam na definição estratégica mas que não temos real informação do que significam.

QUIJOTE: Quest for Glory custa 1,49€ e a sua direcção de arte, coesa, envergonha muitos jogos bem mais caros e completamente desenvolvidos. Não será nunca um título que revolucionará o género dos strategy card games, mas para fãs do género e/ou do livro de Cervantes, pelo seu reduzido preço é uma óptima forma de apoiar um pequeno estúdio que demonstra já um grande potencial.