Análise

Sin Slayers: o pecado não mora aqui

Em Sin Slayers os JRPGs e os roguelikes fundem-se num jogo descomprometido.

Análise

198X, uma experiência arcade que nos transporta aos anos 80/90.

198X são duas horas de jogo em que somos levados ao tempo das arcades, num passeio pela memória.

Análise

Regressar a um lugar feliz: Final Fantasy VIII

A oportunidade perdida de remasterizar um dos mais marcantes Final Fantasy.

Análise

Control: o candidato silencioso a jogo do ano

Control acaba por ser a concretização do experimentalismo que a Remedy andou a fazer ao longo dos anos nos seus diferentes universos. E isso torna-o, sem dúvida, um dos melhores jogos do ano e obrigatório se gostarem de títulos do género. 

Análise

Damascus Gear Operation Tokyo: Mechlite

Damascus Gear Operation Tokyo, um pequeno dungeon crawler com mechs que é maior que parece à primeira vista.

Análise

Rebel Galaxy Outlaw: aventuras à Solo

Rebel Galaxy Outlaw, prequela de Rebel Galaxy está em exclusivo na Epic Store e vale a pena.

Análise

Astral Chain: acção de platina em mundo de cobre

Astral Chain é um bom exclusivo pelas suas magníficas sequências de combate, que gostaria de ver ainda mais exploradas numa sequela em que as superficialidades sejam eliminadas. 

Análise

Scrap Rush!! é de desfazer o Bomberman em sucata

Scrap Rush!! tem este espírito velha-guarda de jogos descomprometidos, completamente focados nas suas ideias mecânicas e onde tudo o resto é paisagem.

Análise

Fire Emblem: Three Houses – entre Harry Potter e Guerra dos Tronos (Primeiro Acto)

Fire Emblem: Three Houses já me faz pensar na próxima campanha e mal vou a meio desta. Para já, não o consigo largar.

Análise

O novo TINY METAL é o Advance Wars que precisávamos

TINY METAL: FULL METAL RUMBLE é a melhor sequela a Advance Wars que existe, pelo menos até a Nintendo e a Intelligent Systems decidirem tirar a série do baú onde a colocaram há mais de 11 anos.