Análise

Forza Horizon 5: acelerar na estrada da perfeição

Forza Horizon 5 é um jogo de luxo que chega ao Game Pass, que por si apenas justifica uma anuidade do serviço.

Análise

Killsquad: um destino dos diabos

Killsquad é uma espécie de Destiny que se sente dividido entre o dungeon crawling de Diablo e a progressão de personagem de um MOBA.

Análise

Metroid Dread: há um arco que se fecha noutro mundo

Metroid Dread é um sério candidato a melhor jogo do ano e um jogo obrigatório da Switch, fechando o arco narrativo da série principal de Samus Aran.

Análise

Age of Empires IV: o bom império congelado no tempo

Age of Empires IV é tão bom jogo quanto Age of Empires II era. Mas já se passaram 22 anos pelo meio.

Análise

Far Cry 6: de Revolução e da exaustão

Far Cry 6 não é um mau jogo, mas é mais um Far Cry com ideias esgotadas no que diz respeito a formato de história, exploração e atividades.

Análise, Caça ao Indie

Nem só de árvores é feita uma floresta

Aragami 2 é um bom jogo de acção furtiva, mas será que tem a capacidade de ser a surpresa que foi o seu antecessor. Não é feito fácil.

Análise

Hot Wheels Unleashed: tirar os carros da caixa sem lascar a pintura

Hot Wheels Unleashed é um dos melhores jogos de corrida de arcadas dos últimos anos, e o único que serve de sequela espiritual de Micro Machines.

Análise, Caça ao Indie

Lobo em pele de cordeiro

The Art of Rally andava no meu radar há já algum tempo, mas por uma razão ou por outra foi ficando para trás. Chegou agora o dia dele.

Análise

Vampire: The Masquerade – Blood Hunt

Tanto para os fãs de Vampire: The Masquerade como de battle royale fica a recomendação para experimentar o que as noites de Praga têm para oferecer.

Análise, Caça ao Indie

Song of Farca: um emocionante Ace Attorney Cyperpunk de seios desnudos

Se os visuais não seduzirem, o estúdio não tiver pedigree ou um site mainstream não fizer uma análise, dificilmente estas obras obtêm o alcance que merecem.