Análise

Análise a Borderlands 3: de volta ao bang! bang!

Borderlands 3 Para quem gosta do género é compra obrigatória e em geral um muito bom jogo embora em nada inovador ou excepcional é sólido no seu todo.

Análise

Volta, FIFA, estás perdoado

Hoje, o FIFA 20 roda na nossa consola quase exclusivamente em modo Volta e com todo o mérito.

Análise

The Tiny Bang Story: uma pequena grande história

The Tiny Bang Story, da Colibri é dos melhores puzzle games na Switch.

Análise

Dragon Quest XI: quando a palavra “definitiva” encontra a sua razão de ser

Aquele que era já o melhor JRPG lançado no ano passado encontra aqui na Switch o espaço para ser o melhor jogo do género na consola híbrida da Nintendo.

Análise

The Surge 2: à terceira tentativa, um jogo obrigatório

The Surge 2 é um action RPG verdadeiramente obrigatório, com uma abordagem menos glamourosa que os seus congéneres medievais.

Análise

WRC 8: a aproximação na curva a DiRT

Há muitos anos que DiRT se sentava confortavelmente no trono dos jogos de Rally sem qualquer oposição considerável. Mas WRC 8 consegue causar ao poderoso título da Codemasters uma salutar competição. 

Análise

Link’s Awakening: a revisita de sonho com paragem obrigatória

Lembro-me de por volta de 1995 ter recebido emprestado um cartucho de Game Boy que um vizinho tinha recebido de prenda de anos e…

Análise

Sin Slayers: o pecado não mora aqui

Em Sin Slayers os JRPGs e os roguelikes fundem-se num jogo descomprometido.

Análise

198X, uma experiência arcade que nos transporta aos anos 80/90.

198X são duas horas de jogo em que somos levados ao tempo das arcades, num passeio pela memória.