Caça ao Indie

Análise, Caça ao Indie

Wife Quest foge ao estereótipo

Wife Quest é um jogo interessante, que mistura alguns conceitos apresentando uma proposta que nem inventa a roda, nem decepciona. Então vale a pena?

Análise

Muito devagar se vai ao longe: Ashwalkers

Após o seu lançamento na steam a 15 de abril de 2021, chega-nos agora à Nintendo Switch Ashwalkers. Extremamente semelhante ao filme A lista…

Análise, Caça ao Indie

Pompom é moderno à moda antiga

Pompom é um daqueles jogos que é exactamente o que promete ser. Tem várias virtudes, a melhor das quais, ser excelente. Mas o que é o jogo?

Análise

Super Onion Boy 2: Mercadinho biológico

Não é de chorar por mais mas é rápido de entrar, rápido de gostar e rápido de platinar.

Análise

King of Fighters XV: príncipe do seu pequeno reino

King of Fighters XV é uma espécie de big fish in a little pond.

Análise

Triangle Strategy: carta de amor aos RPGs tácticos

Vou-vos levar pelas mesmas três etapas que trilhei em Triangle Strategy: Liberdade, Utilidade e Moralidade.

Análise

Monster Energy Supercross – The Official Videogame 5. Não tenho espaço para mais nada

Não sei quem é que pensou que Monster Energy Supercross: The Official Videogame 5 era um nome que ficava no ouvido. Pode ser que o resto compense.

Análise

Unforeseen Incidents: Futorologia num Point & Click

Dia 24 de Maio de 2018. Estávamos felizes. É certo que Trump acusava os atletas que se ajoelharam durante o hino a deixar o…

Análise, Crítica

Total War: Warhammer III – A Ordem contra o Caos

Toda a imaginaria da historia deste Warhammer é inspirada nas grandes batalhas por aqueles povos que se cruzaram nos montes Urais após a queda do império Bizantino, só que num mundo e tempo imaginário de Warhammer, aqui Ostagoths e Ungols substituem os Ostrogodos e os Mongóis.