Caça ao Indie

Bilionários: medir genitais no espaço e jogar golf na Terra

Golf Club Wasteland: um jogo onde os bilionários se pisgaram da Terra e vêm cá apenas para jogar umas partidas de golf.

Caça ao Indie

Acção quase a preto e branco

Os dois indies de hoje são quase monocromáticos, mas sabem utilizar todo o espectro de saturação para seu proveito.

Caça ao Indie

Anda daí e conta-me uma história

Estes dois indies de hoje são um bom exemplo de duas formas diferentes como o mercado independente nos tem mergulhado no storytelling.

Caça ao Indie

Voxel e Eu

Permitam-me então um trocadilho, falando de jogos cuja direcção artística é baseada em voxels, como é o caso destes dois jogos indie de hoje. 

Caça ao Indie

Ajudem-se a vocês mesmos com Induction

Induction é exatamente o que se propõe, e nada mais: uma série de puzzles uns atrás dos outros, em que têm que usar os vossos loops pelo nível como ajuda.

Caça ao Indie

Análise: Monster Harvest

Monster Harves tenta misturar conceitos e criar um jogo maior que a soma das partes. Infelizmente, como acontece múltiplas vezes, não o consegue.

Antevisão, Caça ao Indie

Dread Templar: 2021 a vestir-se de 1997

Dread Templar é o melhor revivalismo que podemos encontrar: aquele que não se limita a prestar homenagem a um período específico,.

Análise, Caça ao Indie

Infestor: quando as slimes atacam

Infestor é um jogo simples, de pick up and play e de gastar uns euros na Store.

Antevisão, Caça ao Indie

Patron: aqui estou, Manuel Acácio

Patron tem um longo caminho de equilíbrio e aprofundamento mecânico para fazer, sendo que os seus autores vão ter seriamente de repensar o seu ritmo.

Análise, Caça ao Indie

Monster Harvest: o pesadelo de Stardew Pokémon

O loop mecânico de Monster Harvest é uma fastidiosa festa de grind, fazendo dele um festival de potencial perdido.