Category - Caça ao Indie

Piczle Cross: Story of Seasons, agricultura e nonogramas

Caça ao Indie

Piczle Cross: Story of Seasons é obrigatório para fãs de nonogramas pela qualidade e diversidade dos puzzles.

Spirit of the North: Está a circular, está a circular!

Caça ao Indie, Crítica

Spirit of the North deve ter um significado profundo, mas foi profundo demais para o conseguir perceber.

Palworld: copia tudo quanto puderes!

Caça ao Indie, Crítica

Apesar de parecer copiar um batalhão de jogos, Palworld apresenta-se como um produto muito original.

Boxes: Lost Fragments – escape room, sem sair de casa

Caça ao Indie

Boxes: Lost Fragments é um do mais interessantes escape rooms que já joguei.

Reigns: Three Kingdoms – Romance (no inder) dos três Reinos

Caça ao Indie

Reigns: Three Kingdoms é o mais complexo e desafiante de todos os jogos da série.

Stargate: Timekeepers – quando o Stargate Command se arma em Commandos

Caça ao Indie

Stargate: Timekeepers prova, sobretudo, que o universo de Stargate deveria ser adaptado mais vezes a videojogos.

Footgun: Underground – FIFA Street Roguelike

Antevisão, Caça ao Indie

Footgun: Underground não é Nike: The Mission, mas podia ser.

Moda primavera-Verão: Roguelikes e Deckbuilders

Caça ao Indie

O regresso da Caçada Semanal, 1 ano e 1 dia depois do último artigo ser publicado, traz roguelikes e deckbuilders.

Byte Lynx: RTS como poucas vezes vimos

Caça ao Indie

Byte Lynx é um jogo original e memorável, desafiante, mas com um ritmo e intensidade quase insanas.

Momodora: Moonlit Farewell – o cair do pano em grandiosidade

Caça ao Indie

Momodora: Moonlit Farewell é um excelente metroidvania, num ano que se espera ser repleto de jogos do género.