Caça ao Indie

Militia 2: como não julgar o livro pela capa minimalista

Militia 2 foi lançado há dias por uns parcos 6,59€ e é um excelente jogo de estratégia/puzzle

Caça ao Indie

Estratégias de uma noite de Verão

Na penúltima noite de Agosto regressam as caçadas indie, com 2 jogos lançados em Early Access: EarthX e ΔV: Rings of Saturn.

Caça ao Indie

Tech Corp.: quem quer ser um entrepreneur?

É a isto que se traduz Tech Corp.: uma sucessão de barras de progresso, automatismos de trabalho entre managers e trabalhadores, e contractos para serem cumpridos.

Caça ao Indie

Million to One Hero. Milhões de possibilidades ignoradas.

Million to one hero, diz que é uma espécie de Mario Maker.

Antevisão, Caça ao Indie

Quem quer gerir um clube de Esports?

Há apenas uma pessoa dentro do meu círculo relacional mais próximo que efectivamente gere um clube de Esports, e fá-lo, diria, com todo o…

Antevisão, Caça ao Indie

Lornsword Winter Chronicle: o batido de atum dos RTS

Lornsword Winter Chronicle é uma experiência bizarra e percebe-se que ainda há muito caminho e muita margem de progressão neste período de Early Access.

Caça ao Indie

De regresso às caçadas indie

Regressamos às caçadas com 3 indies bem distintos: Golden Treasure: The Great Green, Lovely Planet 2 April Skies e Road to Guangdong.

Caça ao Indie

Brief Battles: o fim do mundo em cuecas

Nunca percebi esta expressão idiomática. Será que o autor (ou autora) original da expressão pensou na possibilidade de o fim do mundo ser algo tão inesperado que nos consiga apanhar de surpresa, apenas em roupa interior?

Caça ao Indie

Heaven’s Vault: como conceber a verdadeira arqueologia linguística

Heaven’s Vault é um jogo eminentemente narrativo, naquilo que é a tradução mais realista possível do que é o verdadeiro trabalho científico e académico da arqueologia, de explorar, investigar e criar um sentido a elementos passados, neste caso, uma língua perdida na memória.

Caça ao Indie

Guard Duty: é mesmo preciso repensar os jogos point ‘n click?

Já dizia o poeta “dêem-me mais aventuras-gráficas, que a vida é nada”. Quer dizer, o poeta falou em vinho, mas como eu consumo mais…