Artigos de André Marrucate

Chicken Retro, Perdidos no Tempo

Entroncamentos sem fim #04 Odium (Gorky 17): ódios do passado

A Guerra fria e a ameaça nuclear, e no seu quase fim com o desastre nuclear de Chernobyl originou muita inspiração tanto para a literatura, cinema e neste caso uns quantos videojogos particulares.

Análise, Crítica

Total War: Warhammer III – A Ordem contra o Caos

Toda a imaginaria da historia deste Warhammer é inspirada nas grandes batalhas por aqueles povos que se cruzaram nos montes Urais após a queda do império Bizantino, só que num mundo e tempo imaginário de Warhammer, aqui Ostagoths e Ungols substituem os Ostrogodos e os Mongóis.

Momento Zen

Entroncamentos sem fim #03 Surrealismo e pós-modernismo, será jogo será arte?

Há uns bons anos, ainda na infância dos multimédia, surgiram muitas obras mais ou menos interativas que se encaixam não apenas como videojogo, mas como audiovisual e arte digital.

Inspector Geringonças

O comando vintage para quem merece: refinado por mais de 20 anos

Esta é uma análise ao Comando Sem Fios Xbox – 20th Anniversary Special Edition.

Momento Zen, Opinião

Como sobreviver ao Crypto Apocalypse

A melhor dica que posso dar é usar a paciência a nosso favor, sobretudo controlar o impulso de comprar.

Análise

Bright Memory: Infinite – Uma Brilhante Ideia

Só que é raro aparecer alguém sobretudo sozinho fazer algo que cativa não só a vista, e muito jogo que por ainda anda não tem a qualidade mínima que este apresenta.

Perdidos no Tempo

A Xbox Original: aquela rechonchuda que não nos sai da cabeça!

Antes de ter possuído uma Xbox, tinha tido uma Dreamcast comprada já no seu fim de vida, outro grande sistema que me marcou muito, possivelmente até mais, antes de ter dado o salto para a Xbox.

Antevisão, Caça ao Indie

Potion Craft: “Simulador de mezinhas”

A pratica da alquimia tem como base muitas crenças esotéricas e superstições. É uma mistura de misticismo e experimentação com matérias, desde plantas, minerais e matéria de origem animal.

Black Chicken

O colecionismo é como a Savana Africana

O mundo dos sclapers devia ser comparado a uma savana: temos os ruminantes que só sabem comer e olhar para a frente deixando para trás um rasto visível a milhas.