Artigos de Óscar Morgado

Opinião

Quando jogar Fantasy não tem nada a ver com RPGs

O que acham que gosta de jogar o adepto de futebol? FIFA? PES? Football Manager? Candy Crush? Nenhuma das opções é necessariamente mentira: se…

Opinião

Fire Emblem: Three Houses – tão épico quanto imperfeito (Acto Final)

Esta é a segunda metade da análise deste jogo. Podem recordar a primeira metade aqui. Deixei na primeira metade desta análise a ideia de…

Análise

Fire Emblem: Three Houses – entre Harry Potter e Guerra dos Tronos (Primeiro Acto)

Fire Emblem: Three Houses já me faz pensar na próxima campanha e mal vou a meio desta. Para já, não o consigo largar.

Antevisão

The Legend of Zelda: Link’s Awakening – 26 anos depois, o que aí vem?

Passámos alguns minutos com The Legend of Zelda – Link’s Awakening. Mas queríamos mais.

Análise

Steel Sword Story – uma pérola acorrentada a um PC

Steel Sword Story estaria perfeitamente adequado a uma Nintendo Switch, sistema Android ou iOS desde que devidamente portabilizado.

Opinião

Não quero mesmo saber de gráficos

Segundo um estudo da Entertaintment Software Association, a associação comercial da indústria dos videojogos nos Estados Unidos, 66% dos inquiridos afirmam que entre os motivos que os levam a adquirir um determinado jogo está a qualidade dos gráficos apresentada.

Análise, Crítica

Octopath Traveler: oito aventuras para quem as sabe apreciar

Octopath Traveler é um jogo onde um vasto conjunto de elementos simples e já bastante vistos se compõe numa tela coerente cheia de subtilezas intencionalmente plantadas para que de uma forma natural o jogador se aperceba das suas relações.

Análise

Zelda: Breath Of The Wild – o encanto de não querer terminar um jogo

A estratégia e o engenho são premiados em toda a medida de The Legend of Zelda: Breath of The Wild, que acaba por ser um pouco como a vida: raramente somos ensinados a fazer tudo, mas quem pensa e executa bem chega mais longe.