Author - Óscar Morgado

Magic Twins: para jogar com amigos coloridos

Análise, Caça ao Indie

Se tiverem com quem partilhar Magic Twins, os €12,99, na verdade são só metade, pois podem partilhar o jogo com quem quiserem.

Thunderflash: Ikari Warriors, Metal Slug e Tropic Thunder, tudo junto

Análise, Caça ao Indie

Ao longo da minha experiência com Thunderflash, esta e outras referências iam-me surgindo à medida que jogava.

Ultra Goodness 2: uma breve chapada de Antigo Testamento no demónio

Análise, Caça ao Indie

Em Ultra Goodness 2, Deus não voa nem tem uma capa, mas está SEMPRE zangado e com vontade de exterminar demónios.

De Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos, mas se calhar bons RPGs

Antevisão, Caça ao Indie

Se daqui sai um glorioso Renascimento ou uma tenebrosa Era Medieval, a ver vamos.

O hilariante sub Reddit em que o jogo é comprar uma PS5

Momento Zen

Jovem, queres muito jogar PlayStation 5 mas não arranjas stock em lado nenhum?

Fire Emblem Three Houses – Estou a jogar há, pelo menos, 670 horas

Momento Zen, Opinião

Somadas as 670 horas, Three Houses foi um poço quase sem fundo de conforto e familiaridade, especialmente num ano tão sui generis como 2020.

Até sempre Flash Player! Aqui fica a minha homenagem

Chicken Retro, Momento Zen

Num museu da história dos videojogos, era bom que Mata Nui Online Game fosse relembrado em nome de todos os títulos que corriam em Flash.

Tactical Troops: Anthracite Shift – extermínio intelectual de baratas

Caça ao Indie

Disponível em breve no Steam, TT:AS tem uma história por detrás, onde a descoberta humana de antigos dispositivos de teletransporte leva a nossa raça ao planeta Anthracite.

Shadow Empire: um senhor bife 4X

Caça ao Indie

Aqui a entrada faz crescer água na boca, o prato principal é um daqueles bifes grandes para os quais nos temos de preparar e a sobremesa logo escolhem.

Agent Klutz: De Portugal, com Humor

Caça ao Indie

Nesta era dos jogos de 50 ou mais horas, os 3,99 euros de Agent Klutz não são mais do que pagaria para uma hora num qualquer Sky Bar se não estivéssemos em 2020.