aventura gráfica

Caça ao Indie

Aponta, clica, tenta, resolve, sucede

O mercado indie continua a ser solo fértil para aventuras gráficas. Os 2 indies desta semana mostram essa realidade.

Caça ao Indie

O bom, o mau e o vilão

Sigam-nos numa viagem estranha que começa bem e que termina pior, com 3 indies bem distintos.

Caça ao Indie

Tohu: bem-vindos a Fishworld Not-Noir

Tohu é um daqueles casos de um jogo que nos conquista por ser artisticamente deslumbrante, e que consegue manter-nos investidos com os seus puzzles.

Opinião

O futuro chegou: hoje é finalmente o dia de Blade Runner

Um dos temas mais ancestrais que a humanidade tem abordado é o sentido da vida e a nossa própria consciência. Relacionados com isso esteve sempre associado a qualidade de vida, ideais, morais e sentimentos.

Opinião

UMA “DES”AVENTURA GRÁFICA ESQUECIDA DE JORGE LUIS BORGES

A nostalgia nem sempre se traduz num gosto por algo bom ou muito bom, neste caso é o perfeito exemplo como a nossa ingenuidade nos pode dar este tipo de experiências que nos foram agradáveis no seu tempo.

Análise

Trüberbrook: a excelência no set de um filme de animação

Trüberbrook é obrigatório para todos os fãs de point ‘n clicks e é indubitavelmente um dos melhores jogos deste início de ano.

Análise, Caça ao Indie

Quão sexy consegue um pixel ser?

A série que nos deixou a todos a suspirar para pixeis num ecrã está de volta: Leisure Suit Larry voltou numa nova aventura para nos fazer esquecer os maus jogos da década passada.

Análise, Caça ao Indie

TSIOQUE. Lê-se “choke” e joga-se “maravilha”

TSIOQUE é uma aventura gráfica brilhantemente ilustrada e animada, fazendo lembrar em muito o trabalho de Don Bluth.

Caça ao Indie

Histórias de princesas e dragões gatos

Os indies desta caçada falam de princesas fortes. E de gatos.

Caça ao Indie

Indie Wars: o regresso dos Indies

Depois de 2 meses sem caçadas semanais de indies, a sub-rubrica regressa em toda a sua glória independente.