battle royale

Caça ao Indie, Ide Jogar, É Grates!

Por vezes aparece um nenúfar no meio do lodo

Não gosto nada do género battle royale, e Super Animal Royale parecia uma cópia do jogo que mais me decepcionou em 2018. Admira-me ter gostado dele.

Análise

Vampire: The Masquerade – Blood Hunt

Tanto para os fãs de Vampire: The Masquerade como de battle royale fica a recomendação para experimentar o que as noites de Praga têm para oferecer.

Caça ao Indie

Abram alas ao [multi]jogador

Não é fácil ser um jogo indie. Agora imaginem que são um indie multiplayer, e ainda por cima pago. Este é o equivalente a um hard mode do game development.

Ide Jogar, É Grates!

Spellbreak: Tentativa falhada de quebrar o feitiço de Fortnite

Spellbreak tenta fazer um expeliarmus a Fortnite, e falha.

Análise

Nunca Digas Fall Guys

Fall Guys é uma das grandes surpresas do ano. Um jogo que ninguém daria conta pela sua arte berrante e colorida, muito simples, como se fosse um jogo para crianças.

Caça ao Indie

Vamos brincar aos gestores?

Não é preciso um “mini-caixotinhe” para tentármos ser bons gestores. Para isso os 3 indie que jogámos esta semana são uma brilhante resposta.

Antevisão

Pandemic Express: all aboard the battle royale train!

A mais recente empresa a juntar-se à febre dos battle royale é a TinyBuild, com o seu Pandemic Express.

Análise, Ide Jogar, É Grates!

Apex Legends analisado segundo José Régio

Reconheço que não é um jogo para todos os gostos, o compromisso não acarreta riscos nem custos, se não gostarem podem desinstalar. Para aqueles que procura algo para se entreter sem a necessidade de grande investimento de tempo, é o melhor Battle Royale que joguei. 

Análise

Ring of Elysium: Battle Royale 2.0

Falaram-me de Ring of Elysium. Torci o nariz. Mais um Battle Royale? Convidaram-me para jogar com eles. Refilei. Chatearam-me. Resmunguei escrupulosamente de 55 em…

Caça ao Indie

Bem-vindos ao futuro

Estamos em 2019. O futuro é agora. E é isso que nos provam os 3 indies deste artigo.