co-op

Análise

Killsquad: um destino dos diabos

Killsquad é uma espécie de Destiny que se sente dividido entre o dungeon crawling de Diablo e a progressão de personagem de um MOBA.

A Hora do Meh

Lumberhill podia ser mehlhorzinho

Lumberhill não é bom nem mau, muito pelo contrário. Foi uma análise difícil de fazer, só têm de espreitar a razão no artigo.

Opinião

Quão difícil é reconstruir uma relação em ruptura?

Nenhum tipo de relacionamento é fácil, e quem diz o contrário decerto que há muito vive num auto-engano.

Caça ao Indie

Só consigo pensar em desporto este ano

É verdade que cá em casa, com o confinamento, consumimos muito desporto, não apenas futebol.

Caça ao Indie

Shakes on a Plane: mexido, não agitado

Não que Shakes on a Plane não seja divertido, mas tem ainda muitas milhas para percorrer até estar na altitude de Bake ‘n Switch ou Moving Out.

Caça ao Indie

Bake ‘n Switch: o pão que o Diablo amassou

Bake ‘N Switch é um indie divertidíssimo e que é um excelente sucessor de Overcooked, numa altura em que o terceiro jogo da série está em vias de sair do forno.

Análise

Deep Rock Galactic: aventuras de e para anões, bêbados e mineiros

Se gostam deste género de jogo de sobrevivência, com forte incidência no cooperativo, este é uma interessante proposta, com uma longevidade assinalável.

Análise

Dungeon Defenders: Awakened, alguém pediu mais do mesmo?

É um jogo simples que merece uma descrição simples, como qualquer jogo do género tower defense.

Análise

Deep Rock Galactic: diversão a larga escala num pacote pequeno

Deep Rock Galactic é um twist impecavelmente bem feito do género co-op de hordas. Junta 3 amigos e parte à descoberta das profundezas de Hoxxes IV.

Caça ao Indie

Quem Pode, pode

É a serenidade do ritmo de Pode que nos transporta para um mundo de esperança. E esperança é muito do que precisamos nos dias de hoje.