Hack 'n Slash

Gomu Gomu no Chicken

Fate/EXTELLA Link: regresso à terra do button mashing

A par do seu antecessor, Fate/EXTELLA LINK não vai de todo mudar a minha vida, e é muito provável que daqui a uns meses já nem me lembre que o joguei, mas não deixou de me divertir enquanto durou.

Análise

Devil May Cry 5: o melhor entre os melhores

Eu amo a série Devil May Cry tanto como ananás na pizza mas nem assim estava à espera de algo tão bom.

Antevisão

Antevisão a Devil May Cry 5

  Há jogos que marcam e que ficam na nossa memória na forma dos brilhantes momentos passados diante do ecrã. No entanto, há aqueles…

Análise

Omensight: Majora’s Mask com o pensamento no Cluedo

Omensight leva-nos a reviver o loop de um dia até descobrirmos quem assassinou a princesa e despoletou o fim-do-mundo.

Caça ao Indie

À lei da espada

Anima: Gates of Memories – The Nameless Chronicles e KryptCrawler são 2 indies que nos enviam para a refrega de espada na mão.

Análise

Dynasty Warriors 9: Abre-te, sésamo!

Dynasty Warriors 9 é a primeira vez que a série corre tanto riscos para ser diferente. Mas terá valido a pena?

Análise, Observador

Bayonetta: aos pares é mais barato

Bayonetta 1 e 2 foram relançados na sexta-feira na Nintendo Switch, trazendo para a híbrida da Nintendo um dos mais espetaculares exemplos de como o kitsch pode ser tão divertido.

Gomu Gomu no Chicken

Nights of Azure 2: Bride of the New Moon

Apesar de todo o fan service, Nights of Azure 2: Bride of the New Moon empalidece (não sob a aura lunar).

Análise

Fire Emblem Warriors: o brilho de dois mundos

Trazer Fire Emblem para a linguagem para a linguagem de Warriors parece fácil, mas não é.

Caça ao Indie

Drifting Lands, o encontro dos schmups e dos hack ‘n slash

Drifting Lands é o resultado do exercício de imaginação em que o Diablo é um schmup espacial.