indie

Caça ao Indie

Chenso Club: de salto em salto no revivalismo

Chenso Club podia ficar encerrado num mero revivalismo dos action platformers da era 16 bits, mas quis ir mais longe.

Opinião

Perguntem-me sobre Return to Monkey Island

Return to Monkey Island é brilhante e mostra a muitos criadores e empresas o verdadeiro significado de pegar numa série tão amada por milhares de pessoas.

Antevisão, Caça ao Indie

Madshot: uma bala para cada um dos Deuses Antigos

Madshot ainda está em Early Access mas traz-nos uma interessante e original forma de olhar para os roguelites, com as lentes de um shooter platformer.

Antevisão

ORX: trazer o Carcassonne da mesa para o ecrã

Penso que nos últimos 2 anos, ORX é possivelmente a abordagem mais original e criativa aos tower defenses.

Análise

Rollerdrome: volta de 360º e dois tiros certeiros à retaguarda

Rollerdrome é divertido e frenético, mantendo a linha de qualidade que a Roll7 já nos habituou, misturando elementos de ação e puzzles.

Análise, Caça ao Indie

Cult of the Lamb, um jogo de culto. Literalmente

Com limitações em termos de desbloqueáveis e progresso do personagem, Cult of the Lamb um dos melhores e mais originais jogos que joguei este ano. 

Caça ao Indie

Lost in Play: para lá dos limites da imaginação

Será com muita dificuldade que este Lost in Play não chegue a um dos meus jogos favoritos do ano.

Análise, Caça ao Indie

Koumajou Remilia: Scarlet Symphony apanhou-me por engano

Descrito como uma coisa que não é, Koumajou Remilia: Scarlet Symphony, mesmo tendo-me enganado até se veio a revelar uma experiência engraçada, porém sofre de um mal terrível.

Análise

Rogue Legacy 2: gerações de perfeição

Rogue Legacy 2 é praticamente perfeito em tudo o que se propõe a fazer, com cada nova run e novo descendente a ser um elemento de adaptação em si mesmo.

Análise

Stray: o gato matou a curiosidade 

Depois de vários meses de grande hype, Stray chegou às mãos dos jogadores e já é considerado um dos maiores sucessos da Annapurna Interactive.