platformer

Caça ao Indie

Pão quente e fruta de ontem, por favor

É por isso que destes indies de hoje, um é pão quente e os outros dois são fruta de ontem, mas óptimas para consumo.

Análise, Caça ao Indie

Infestor: quando as slimes atacam

Infestor é um jogo simples, de pick up and play e de gastar uns euros na Store.

Chicken Retro

Disney´s Aladdin: uma maravilha intemporal

Esta comunicação constante entre empresas garantiu um espaço na história dos videojogos, como um dos melhores na biblioteca da Mega Drive.

Caça ao Indie

Ayo the Clown: pouco mais que uma piada conhecida

Ayo the Clown é um jogo não aconselhado a coulrofóbicos.

Análise, Caça ao Indie

Omno corta mais nas gorduras que um cirurgião estético

Omno foi um jogo que joguei por impulso, mas talvez tenha sido dos jogos que mais prazer me deu jogar e fazer a análise nos últimos tempos.

Caça ao Indie

À procura de desilusões

Os três jogos desta semana são mesmo desilusões, daqueles títulos que poderiam ser bem melhores do que são.

Caça ao Indie, Ia-me Esquecendo

Eis The Messenger, O Grande!

The Messenger é seguramente um dos meus jogos favoritos de sempre. Mais que uma análise este texto é uma carta aberta que mostra o quanto gosto dele.

Caça ao Indie

Vamos fazer amigos entre os animais 

A Caçada de hoje traz-nos dois jogos com temática animal.

Análise, Caça ao Indie

Super Meat Boy Forever: as 50 sombras de vermelho

Super Meat Boy Forever é muito difícil, tal como o seu antecessor, mas as decisões profundas que o fazem divergir do primeiro jogo levam-no para um patamar mais baixo do que eu esperaria. 

Caça ao Indie

Há sempre tempo para mais um salto

Culpem o Super Mario Bros. da total ubiquidade dos jogos de plataformas no mercado.