PS4

Análise

198X, uma experiência arcade que nos transporta aos anos 80/90.

198X são duas horas de jogo em que somos levados ao tempo das arcades, num passeio pela memória.

Análise

Regressar a um lugar feliz: Final Fantasy VIII

A oportunidade perdida de remasterizar um dos mais marcantes Final Fantasy.

Análise

Control: o candidato silencioso a jogo do ano

Control acaba por ser a concretização do experimentalismo que a Remedy andou a fazer ao longo dos anos nos seus diferentes universos. E isso torna-o, sem dúvida, um dos melhores jogos do ano e obrigatório se gostarem de títulos do género. 

Opinião

De volta ao pesadelo – Catherine: Full Body

Catherine: Full Body – um re-hash da história, uma actualização para as consolas de presente geração e o cimentar de um verdadeiro jogo de culto.

A Hora do Meh

Meu querido mehs de Agosto

Agosto passou, e relembramos 2 dos jogos mais meh que jogámos.

Análise

Far: Lone Sails – as velas soturnas da introspecção

Far: Lone Sails oferece uma bela mensagem sobre o companheirismo, e não entre duas personagens, mas entre um misterioso protagonista e a sua máquina a vapor.

Análise

Wolfenstein: Youngblood – Irmãs contra a irmandade nazi

Wolfenstein: Youngblood, a prole de Blazkowicz não chega ao nível do pai.

Análise

Blazing Chrome: abençoado mofo nostálgico

Blazing Chrome é uma excelente homenagem indie aos jogos clássicos da Capcom, Konami e Sega, que irá agradar aos jogadores old school que desejem um desafio da velha guarda.

Análise

Dragon Quest Builders 2: construir um dos jogos do ano, bloco após bloco

Dragon Quest Builders 2 é o Minecraft para quem não gosta de Minecraft e é o auge do que é possível fazer com o género.

Opinião

Fallout 76: é tarde demais?

A Bethesda cometeu muitos erros com o lançamento prematuro deste Fallout, mas depois desse lançamento falhado, a Bethesda levantou a cabeça, aceitou as críticas, percebeu o que queriam os jogadores, e começou um trabalho contínuo para ir ao encontro das expectativas dos seus fãs.