PS4

Análise

Unruly Heroes: a oeste do deslumbramento

Um sintoma de que 2019 vai ser um excelente ano para os videojogos (como aliás, têm sido os últimos 3) é que neste início…

Análise

Bladed Fury: o engenho e a perfeição chinesas

Bladed Fury é um dos melhores jogos que jogámos em Janeiro, e uma prova (se é que ele era necessária) do tremendo talento das equipas indie da Ásia, em especial da China.

Opinião

Faz-te à estrada, Jack… Quest

JackQuest: The Tale of the Sword, é um jogo retro desenvolvido pelo estúdio brasileiro NX Games, o one-man show de José Neto, que o criou completamente sozinho.

Análise

WarGroove: de Fire Emblem a Advance Wars numa só viagem

Wargroove é uma maravilhosa carta de amor à Intelligent Systems obrigatório não só para os fãs do estúdio, mas também de turn-based tactical RPGs.

Antevisão

Anthem: um hino orquestrado pela BioWare que só os fãs conseguem ouvir

Anthem é um hino à ganância, orquestrado com muito amor e dedicação pela nossa velhinha BioWare.

Análise

Resident Evil 2 Remake: uma bela historia de moral Budista!

Quem diria que um conto moralista de natureza budista, acabaria por ser a a pedra basilar de algo aparentemente simples mas com complexidades intrigantes.

Opinião

My Hero Academia – One’s Justice : Li a manga, vi o anime, será que o jogo aguenta?

My Hero One’s Justice segue à letra a história principal, olhando para os dois lados da moeda: uma storyline com os vilões e outra com os bons da fita.

Análise, Caça ao Indie

FutureGrind: as corridas de motas impraticáveis de amanhã

Um desporto do futuro com motas de rodas coloridas verticais e rotativas e que rapidamente levam os seus pilotos à morte.

Caça ao Indie

Histórias de princesas e dragões gatos

Os indies desta caçada falam de princesas fortes. E de gatos.

Caça ao Indie

Bem-vindos ao futuro

Estamos em 2019. O futuro é agora. E é isso que nos provam os 3 indies deste artigo.