Switch

Caça ao Indie

Pão quente e fruta de ontem, por favor

É por isso que destes indies de hoje, um é pão quente e os outros dois são fruta de ontem, mas óptimas para consumo.

Análise

Hot Wheels Unleashed: tirar os carros da caixa sem lascar a pintura

Hot Wheels Unleashed é um dos melhores jogos de corrida de arcadas dos últimos anos, e o único que serve de sequela espiritual de Micro Machines.

Análise, Caça ao Indie

Lobo em pele de cordeiro

The Art of Rally andava no meu radar há já algum tempo, mas por uma razão ou por outra foi ficando para trás. Chegou agora o dia dele.

Caça ao Indie

Não sei jogar isto. Não mexam mais!

Bonefire Peaks aposta na simplicidade de mecânicas e processos para criar um dos mais complexos jogos de puzzles que joguei ultimamente.

Análise, Caça ao Indie

A Luciana fez-me perceber Dreamscaper

Para mim Dreamscaper veio do nada e arrebatou-me por completo desde a primeira run. Não é o primeiro nem será o último, mas o que raio é Dreamscaper?

Análise, Caça ao Indie

Lost in Random: a sorte é um grilhão na luta de classes

Lost in Random é um daqueles geniais mundos que merecia uma vida para além do brilhantismo que alcançou nos videojogos.

Caça ao Indie

Bilionários: medir genitais no espaço e jogar golf na Terra

Golf Club Wasteland: um jogo onde os bilionários se pisgaram da Terra e vêm cá apenas para jogar umas partidas de golf.

Ia-me Esquecendo

Hades e o pretensiosismo saloio

Hades era um jogo que me deixava desconfiado. Não percebia como um jogo daquele género podia ser material para jogo do ano. Bem, é mesmo?

Caça ao Indie

Anda daí e conta-me uma história

Estes dois indies de hoje são um bom exemplo de duas formas diferentes como o mercado independente nos tem mergulhado no storytelling.

Caça ao Indie

Voxel e Eu

Permitam-me então um trocadilho, falando de jogos cuja direcção artística é baseada em voxels, como é o caso destes dois jogos indie de hoje.