A Hora do Meh#8 

Heart & Slash

Heart & Slash faz parte daqueles projetos Kickstarter pensados para uma audiência que dificilmente vai para além dos “backers”. Este Roguelike tem como particularidade não ser mais um platformer 2D mas antes uma espécie de beat-them-all situado algures entre um Sonic Adventure (velocidade) e um Devil May Cry (combos após projecção aérea). Tendo em conta a simplicidade da história e da estética teria sido necessário um gameplay impecável para nos motivar a querer repetir vezes sem conta a experiência. As armas são extremamente desiguais e no entanto diferenciam-se pouco na execução. As combinações de combo são demasiado limitadas para não tornarem rebarbativas o excesso de hits necessários para matar um adversário. A construção vertical é particularmente confusa nos confrontos com adversários aéreos e falta peso à física do jogo sendo que não existem fases de plataforma consistentes.

Todos estes defeitos serão talvez tentativas de reproduzir as frustrações do antigamente mas no meu caso este Heart & Slash não soube proporcionar-me a diversão necessária para estimular o meu desejo de superação. Demasiado Heart para pouco Slash. Só recomendável a consumidor advertido.

Tick’s Tales
 
Um projeto caseiro engraçado mas que se adequa perfeitamente à definição académica de “MEH”. Inspirado pelos point ’n clicks de antigamente tais como Monkey Island ou a série dos King’s Quest, Tick’s Tale(s?) conta a -brevíssima- história de um puto que pretende tornar-se cavaleiro para impressionar a miúda gira da aldeia. Seguem-se peripécias humorísticas num registo paródico demasiado brando para ser uma experiência recomendável. Num projeto desta natureza a qualidade da escrita proporciona a possibilidade de transcender a falta de meios algo que não sucede aqui. Talvez mais horas de jogo teriam consertado essa fraqueza pois com duas horas de vida útil Tick’s Tales é um concentrado de MEH vendido por 7 euros. Não vale o preço… Tive a ver ontem e a cotação do MEH está em queda.