Artigos de Ricardo Correia

Caça ao Índio

Drifting Lands, o encontro dos schmups e dos hack ‘n slash

Drifting Lands é o resultado do exercício de imaginação em que o Diablo é um schmup espacial.

Caça ao Índio

Perception: o medo aos olhos da cegueira

 Em Perception controlamos Cassie, uma jovem cega que decide ir até uma mansão abandonada porque esta lhe aparecia de forma recorrente em pesadelos.

Caça ao Índio

Rezrog: Dungeons & Papers. Please?

Sabem aqueles avatares de RPG desenhados de forma tosca que aquele vosso amigo do liceu desenhava? Eles estão Rezrog

Caça ao Índio

Life is Feudal: Forest Village – Banished em construção

Life is Feudal: Forest Village traz uma grande promessa que poderia fazer toda a diferença à medida que o jogo foi sendo desenvolvido e actualizado até à versão final.

Caça ao Índio

ATOMINE: hacking minimalista

ATOMINE explica-nos o que é que “minimalismo”, “hacking” e “twin stick shooter” fazem juntos na mesma frase.

Antevisão, Caça ao Índio

Kenshi, Mad Max e samurais

Kenshi tem boas ideias, mas neste momento à sua apresentação datada é um total detractor de o aconselharmos, especialmente em full price.

Antevisão, Caça ao Índio

Worlds Adrift e a promessa dos piratas do ar

Entre aquilo que os Bossa Studios têm em mente para Worlds Adrift e aquilo que existe agora ainda vai uma grande distância.

Caça ao Índio

AereA: Diabolus in Musica

Imaginem Diablo para um público mais familiar e todo com temática musical. Isso é AereA.

E3 2017

PlayStation: o conforto de jogar em casa

Em ano de pouco a perder, a PlayStation trouxe-nos muitos jogos e pouca conversa. E aquele que pode ser o melhor de toda a E3.

E3 2017

Xbox: o desespero de ficar à tona e a promessa de um bom catálogo

São dezenas de jogos que irão chegar à Xbox One nos próximos meses, num dos períodos mais fulcrais do desempenho da marca.